Cordelirando...

. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Neste blog você encontrará alguns cordéis de Salete Maria, bem como notícias acerca de sua produção e seu diálogo com outros artistas
... . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .

Lugar de Mulher, recitado por Salete Maria

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Cheiro de FESTA no ar! Salete Maria faz 20 anos de CORDEL!!!


Salete Maria completa 20 anos de cordel feminista e libertário! 
Venha comemorar conosco!
Neste sábado, dia 08 de março (dia da Mulher), às 18h no Teatro Patativa do Assaré, localizado no SESC de Juazeiro do Norte - CE, Salete Maria receberá suas amigas e seus amigos, admiradoras e admiradores de sua arte para celebrar esta data marcada por suas lutas pela visibilidade das questões marginais, vulneráveis e periféricas! 
Se você curte literatura de cordel e curte a arte da poetisa, venha congregar também! Sua presença nos deixará contentes!

domingo, 9 de fevereiro de 2014

Mulheres de Axé


Mãe-Terra, mãe-natureza Mãe-de-leite, mãe-de-santo Mãe-preta, mãe-esperanto Mãe dágua, mãe da beleza Mãe-força, mãe da riqueza Mãe de luz, mãe do encanto
Mãe-lua, mãe de oração Mãe-doce, mãe-resistência Mãe-filha, mãe-paciência Mãe-digna, mãe do perdão Mãe de fé, mãe de ação Mãe-raça, mãe-consciência
Suplico por permissão Para expressar-me em verso Dai-me autorização Humildemente vos peço Para fazer louvação Em respeito à tradição Na qual estamos imersos
Cheias de graça e de fé De garra, luz e afeto Nas cores do Candomblé Diante de filhos e netos O povo negro lhes quer Doné, Iyabás e Mayé Salve as Mulheres de Axé
Cultura, casa e comida Ajuda, poder e paz Luta, linguagem e vida Beleza, canto e sinais Entregue à força da fé Yalodê, Ori, Deré Viva as Mulheres de Axé!
Autora: Salete Maria
Salvador-BA, novembro/2013

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Um BEIJO faz DIFERENÇA?


O beijo aconteceu
Em pleno horário nobre
E a pessoa que o perdeu
Seguirá sendo mais pobre
Pois o teor desse beijo
No atacado ou no varejo
Vale mais que ouro e cobre

Foi um beijo delicado
Singelo e comovente
Há anos interditado
Pela moral excludente
Foi um beijo de amor
Para aliviar a dor 
De muita gente decente

Foi um beijo esperado
Por quem luta por direitos
Um beijo fundamentado
Na ideia de respeito
De justiça e igualdade
Que mostra a diversidade
Pra combater preconceito

Foi um beijo de novela
Mas refletiu a real
E talvez deixe sequela
Na doença terminal
Chamada de homofobia
Que ainda contagia
Gente que se diz legal

Foi um beijo pra quebrar
Um tabu de longa data
Um beijo pra comentar
E se registrar em ata
Um beijo gay necessário
Para tirar do armário
Gente que morre e que mata

Foi algo sensacional
E importante demais
Um beijo que deu moral
Para a gente beijar mais
Pensando nele eu dormi
Acordei e escrevi
Mais um cordel pros anais:

Um beijo faz diferença
Faz ruído, faz questão
Faz balançar muita crença
Faz gerar celebração
Um beijo faz muito bem
Faz avançar mais de cem
Anos-luz de solidão

Um beijo faz muita gente
Abrir mais o coração
Mexe bastante com a mente
De nossa população
Amplia a democracia
Renova nossa energia
Que venha mais beijo, então!

Autora: Salete Maria
e-mail: saletemaria@oi.com.br